Líderes cristãos são libertados de prisão na Ásia Central

A acusação contra os líderes é de promover "encontros religiosos e atividade religiosa ilegal"

A acusação contra os líderes é de promover “encontros religiosos e atividade religiosa ilegal”

Há poucos dias, quatro líderes cristãos atuantes na Ásia Central, foram libertados da prisão. A situação na região onde vivem piorou bastante e muitos grupos cristãos foram afetados pelas “atividades anti-terroristas” realizadas pelo governo.

“Há algumas semanas, policiais nos bateram brutalmente com seus bastões, e eles escolhem lugares estratégicos do corpo, como calcanhares, músculos e articulações. Depois colocaram máscaras de gás em cada um de nós, nos impedindo de respirar e amarraram nossas mãos”, contou um deles, à Missão Portas Abertas.

Ele também relatou que as atitudes contra os cristãos têm sido desumanas. “Durante a prisão, nossos irmãos ficaram expostos ao sol e ao intenso calor, nas celas não havia água e alimentação suficientes, além dos diferentes métodos de pressão física e psicológica que usaram contra eles para que negassem a fé em Cristo”.

Além disso, os cristãos foram interrogados. Dois dos líderes não suportando a intensa pressão, foram forçados a negar a Jesus na frente das autoridades. Eles estão livres agora, porém bem abalados emocionalmente. Os casos serão julgados judicialmente e os cristãos serão acusados de realizar “encontro religioso e atividade religiosa ilegal”, além da obrigatoriedade do pagamento de uma multa de mais de 800 dólares.

A Portas Abertas planeja colaborar com os irmãos através de um advogado e também auxiliando na reabilitação deles e de suas famílias.

Obs.: Todos os nomes e lugares foram omitidos, por questões de segurança

Fonte: Missão Portas Abertas

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *